Walking the Talk Blog

In Portuguese - Cultura: é agora e somos nós

[fa icon="calendar"] 17-Jun-2010 12:19:16 / by Walking the Talk

Today we launched our company in Brazil.  In celebration, I offer a blog in Portuguese for the many people who are showing interest.

 
Escrevi um blog no início do ano e volto a publicar uma versão atualizada, pois hoje vi um artigo publicado  na “Fast Company” , que enfatiza pontos valiosos. Quando escrevi eu estava visualizando o futuro. Desde que lançamos os nossos novos produtos no mercado, os quais tem como objetivo treinar os profissionais de RH em como liderar, gerir e apoiar a cultura, eu  passei a ter tinha um veículo para fazer isso acontecer. Acreditamos que a gestão de cultura é possível, e quero oferecer estes produtos de apoio a organizações que pretendam desenvolver a sua cultura e tenham necessidade de construir uma capacidade interna maior para conseguir tal resultado. Esta capacidade permitirá que a área de HR consiga posicionar-se com uma contribuição de forma mais direta para o negócio.

A decada "00s marcou a ascensão da cultura como um fator importante de desempenho do negócio.  Nos anos "60, "70, foi a vez de marketing e gerenciamento de marca, com o correspondente aumento da importância dos profissionais de marketing. Nos anos "80-"90 marcou o surgimento da tecnologia como fator essencial, do desenvolvimento do papel do CIO.  Agora é a vez da cultura e o papel do líder de RH vem se transformando a partir do "velho gerente do departamento pessoal " em um parceiro estratégico fundamental para o negócio com um assento no topo, sentando-se lado a lado com o “top team” nas empresas.

Existem alguns símbolos que apontam para essa tendência:

  • Em praticamente todas as principais empresas de consultoria, incluindo aqueles que um dia já “torceram o nariz” na hora de trabalhar com pessoas de RH, agora passaram a ter uma oferta na área "capital humano”. McKinsey, PWC, Accenture, etc. McKinsey, PWC, Accenture, etc etc. Etc Estes serviços foram o seu motor de crescimento nos últimos anos.
  • CEOs e as empresas que enfatizam a cultura e pessoas estão ganhando maior cobertura da mídia.  Jack Welch na GE foi uma das primeiras, e outros lideres como da Starbucks, Southwest Airlines, Google, Zappos, etc  As pessoas querem trabalhar e comprar de empresas que colocam as pessoas e a cultura em primeiro lugar.
  • Gastar em desenvolvimento de liderança está aumentando rapidamente.. Segundo a ASTD, somente nos Estados Unidos, as empresas gastaram 109.000 milhões dólares em 2005, aumentando para $ 134 bilhões em 200. Deste último montante, 29.500 milhões dólares americanos foram gastos em recursos externos.

Vejo uma série de fatores que combinados provocaram esse aumento da importância da cultura:

  1. Cultura tem sido identificada como a causa de muitos males corporativos, de falhas de concentração, às práticas antiéticas trazendo as empresas (Enron, etc), à crise financeira recente.  Comportamento de liderança é o principal motor da cultura corporativa.  Citação de Alan Greenspan: "O principal fator para prever se uma empresa vai ser honesta ou não é o caráter do seu CEO. Se o CEO estiver com o foco de seus relatórios de gestão em acompanhamento dos ganhos pessoais, essa atitude irá conduzir todo o regime contábil da empresa. Se ele ou ela insiste em tornar-se claramente um/uma representante objetiva dos valores da empresa, estando presente em negociações por exemplo, esse padrão irá reger os dados que são armazenados e os sistemas de auditoria".
  2. Com o envelhecimento dos baby boomers, há menos gente disponível para ocupar cargos de liderança.  Um estudo de 2007 Bersin Associates mostrou que 53% das organizações enfrenta escassez de lideranças, nos níveis de gerência e diretoria de alto nível. Os talentos de uma empresa esperam uma cultura saudável.
  3. Geração X & Y não tem nenhum problema de deixar a sua empresa se não conseguir o que quer. A era de lealdade do empregado e do desejo de segurança não existe mais.
  4. O aumento do número de indústrias de serviços significa que a experiência de marca e os níveis de satisfação do cliente são muito mais intimamente ligados aos funcionários.
  5. Novas tecnologias impulsionaram mudanças nos métodos de trabalho e tomada de decisão (por exemplo, equipes globais, a qualidade da gestão da informação, a complexidade do processo decisório, a velocidade da mudança competitiva) trazendo maiores demandas para os líderes.  O antigo estilo de “comando e controle”não irá funcionar mais, e os líderes precisam de uma competência de nível superior em áreas como inteligência emocional, auto-conhecimento, habilidades de comunicação e construção de relacionamento.  Essas habilidades podem ser aprendidas e incorporadas como característica intrínseca da cultura.
  6. A ascensão das mulheres no mercado de trabalho mudou a “balança” mais para o colaborativo e reflexivo entre os elementos de gestão
  7. As empresas de recrutamento abordam de forma agressiva os melhores talentos de uma organização praticamente todos os dias, e essas pessoas precisam estar muito comprometidas e alinhadas com o seu empregador para resistir às tentações que recebem. Líderes estão recebendo treinamento através de coaching, na tentativa de aumentar o seu nível de engajamento, ao aprender a lidar de forma mais positiva com as situações que frustração.
  8. Fora do trabalho, tem havido um enorme aumento na atividade de desenvolvimento pessoal (pense no setor de livros de auto ajuda) e muitos líderes vem trabalhar já ciente de que existe uma relação entre a forma como eles pensam, como eles se comportam e os resultados que eles produzem . Essas pessoas querem o apoio ao desenvolvimento pessoal, incluindo treinamento, para ajudá-los a atingir um nível superior de desempenho.

Estou animada! Todos nós  incluindo consultores, profissionais do setor de RH, os líderes empresariais - têm um papel para contribuir e ganhar com esta tendência, e provavelmente a responsabilidade de construir padrões mais elevados no comportamento das empresas. Estou pronta para explorar como podemos buscar esse objetivo de forma conjunta em sua empresa.

zp8497586rq

 

 

Carolyn Taylor Culture change consultant

 

Carolyn is the CEO of Walking the Talk and author of 'Walking the Talk: Building a Culture for Success' (Random House).
Twitter @walkingourtalk or LinkedIn.

 

 

 

Topics: Carolyn Taylor, Brazil, Leading culture

Walking the Talk

Written by Walking the Talk

Subscribe to Walk the Talk

Popular Posts

Lists by Topic

Posts by Topic

Recent Posts